Escritores da Liberdade (2007)

  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Delicious

escritores foto“O papel da escola, a nosso ver, é de preparar os alunos ao exercício de suas responsabilidades, na prática cotidiana institucional com seus direitos. É mais do que transmitir valores, mas exercê-los.” (org./AMPARO, de Matos Deise. p.175).

Escritores da Liberdade, lançado em janeiro de 2007, foi dirigido pelo diretor Richard Lagravanese, e constituído por um grande elenco, entre eles Hilary Swank, Imelda Stauton, Patrick Dempsey, atores consagrados do cinema americano, que fizeram parte do drama.

O filme conta a história de uma professora (interpretada por Hilary Swank) recém-formada, que ainda não havia passado pela experiência de estar em sala de aula, ela passa a ser responsável por uma turma problemática, de diversos grupos e etnias diferentes, sendo considerados os piores alunos da escola. Mas, o que ninguém via é que, todos tinham suas histórias e problemas fora dali o que era fator dominante para o comportamento deles. A professora, através da demonstração de interesse pelos alunos e utilizando-se de métodos mais didáticos, passou a chamar a atenção de todos aos poucos, estabelecendo o respeito e a união dentro e fora da sala de aula, aspecto importante e essencial para mudança na vida de cada um, inclusive na sua própria vida.

 Baseado em uma história real de Erin Gruwell, uma advogada que contrariando a vontade do pai, tornou-se professora, iniciando um projeto com seus alunos, criou o livro “O Diário dos Escritores da Liberdade”. Que através do filme vem retratar o contexto histórico  da cidade de Los Angeles no ano de 1992. Os movimentos estudantis giram em torno da violência, crime e gangues, reforçando a segregação entre raças e etnias.

Tratar desse filme significa “abrir os olhos” para alguns aspectos que normalmente passam despercebidos, principalmente para aqueles que vivem diariamente no âmbito escolar. É importante voltar-se para problemas que acarretam dificuldades nas rotinas das escolas, tanto na vida dos alunos, quanto dos professores, e também de todo o corpo administrativo de uma instituição de educação. Fatores como: violência, desigualdade e exclusão social, problemas socioeducacionais são pontos mais corriqueiros na maioria das escolas, o que significa que medidas ágeis e úteis devem ser tomadas para que dificuldades como essas possam ser sanadas ou ao menos diminuídas, para que se tenha uma educação digna, que realmente venha a funcionar, o que dispõe do esforço não só das escolas, mas também do governo e seus responsáveis.

É um filme que, como outros, traz uma romantização no sentido de que, mostra nesse caso, uma versão que na realidade não seria tão simples de colocar em prática, apesar de ser baseado em fatos reais, é preciso estar atento que em algumas situações nada pode funcionar como na visão de um filme, o que também não significa que deve-se parar de ter esperanças naquilo que se acredita.

Portanto, a película Escritores da Liberdade pode ser usada de maneira didática, trazendo uma contextualização dos vários problemas do sistema educacional e social, deixado muitas vezes de lado.

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

Share and Enjoy

Esta entrada foi publicada em Atividades, Filme da Semana e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>