a-beleza-e-a-dorPublicado pela primeira vez em 2009 e de autoria de Peter Englund (Professor da Universidade de Uppsala e integrante permanente da Academia Sueca), a obra “A Beleza e a Dor: Uma História Íntima da Primeira Guerra Mundial” aborda uma história do cotidiano durante a Grande Guerra pela voz de dezenove pessoas resgatadas do anonimato, mostrando não apenas a dor e a tragédia, mas também o absurdo e mesmo, por vezes, a beleza dessa vida.

Diferente de outros livros sobre a Primeira Guerra Mundial, a obra não foca exatamente no que foi o conflito – ou seja, suas causas, seu desenrolar, seu final e suas consequências – pelo contrário: usando das memórias de pessoas comuns, como soldados e outros atores que não costumam ser lembrados.  Englund ao se utilizar de diários e cartas, leva aos seus leitores uma outra faceta do evento, mostrando o cotidiano intimo da Guerra. 

Como dito acima, as fontes primárias para o autor foram as cartas e os diários desses personagens. Entre eles temos um jovem soldado da infantaria britânica, um venezuelano membro do exército turco, um funcionário público francês, uma garota de doze anos que observava as tropas avançarem para os fronts, entre muitos outros. Uns viviam no Front Ocidental, outros nos balcãs, uns na África Oriental e alguns na Mesopotâmia, mas indiferente de suas origens e nacionalidades diferentes, todos foram envolvidos – voluntários ou não – no terrível conflito que mudou o século XX.

O livro é indicado a todos, acadêmicos ou não, que buscam conhecer não apenas a Primeira Guerra, mas também como ela impactou a vida das pessoas comuns que a vivenciaram.

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)