O Labirinto do Fauno

  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Delicious
 
poster-cartaz-o-labirinto-do-fauno-3-14208-MLB147194053_1120-O
“Na escuridão, pode haver luz. 
Na miséria, pode haver beleza.
Na morte, pode haver vida”
 

Fruto da imaginação do diretor mexicano Guilherme Del Toro, ”O labirinto do Fauno” foi produzido em 2006. O filme vencedor de três Oscars trás uma mescla de magia, drama, suspense e fascismo.

Retratando a Espanha de 1944, após a guerra civil, a película relata a vida de Ofélia (Ivana Baquero), menina de 10 anos  filha de Carmen, uma viúva ( Ariadna Gil), que volta a se casar quando conhece o capitão Vidal (Sergi Lopéz).  Certa noite Ofélia ao seguir uma ”fada” é conduzida a um labirinto encantado onde encontra um Fauno (Doug Jones), este lhe diz que por ser a princesa de um submundo e ter que voltar a seu lugar de origem Ofélia precisa realizar três missões.

No decorrer da trama os fatos que ocorrem com Ofélia em suas missões acabam refletindo na vida real e gerando pequenos conflitos entre o capitão Vidal e seu exército fascista e rebeldes locais. Todos esses acontecimentos são retratados sob um cenário de magia, terror, conflitos (resquício da guerra civil), drama e tortura.

Ver o ” Labirinto do Fauno” é uma ótima opção para quem se interessa por temas relacionados ao fascismo, sadismo, tortura e Espanha pós guerra civil. Ainda tem a oportunidade de decifrar o mistério: seriam as visões do submundo e dos personagens encantados apenas uma imaginação de Ofélia ou tudo que ela via ocorria realmente?

Não deixem de ver!

 

 

 

 

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

Share and Enjoy

Esta entrada foi publicada em Filme da Semana e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>